Segunda Etapa

Escrito por Kilmara Ramos. Publicado em Programa IICA Sustentável

Na segunda etapa do Programa IICA Sustentável tem como a adoção do inventário de carbono a base estratégica de ação. Tendo como indicadores água, energia, papel A4 e carta e transporte e, posteriormente a compensação ambiental e o monitoramento continuo das ações.

O inventário é um instrumento que permite uma autoavaliação e retratam a preocupação corporativa, e engajamento no enfrentamento das questões relativas ás mudanças climáticas, transformando o discurso em atitudes responsáveis. O IICA é uma instituição que presta serviços de Cooperação Técnica e também emite carbono no exercício de suas funções e pode ser compensado, podendo tornar-se uma instituição “Carbono Zero”.

Os inventários de emissão de Gases de Efeito Estufa do Programa IICA Sustentável, seguem a metodologia e princípios da GHG Protocol Corporate Standard  relevância, integralidade, consistência, transparência e exatidão. A GHG Protocol é uma ferramenta utilizada para entender, quantificar e gerenciar as emissões para contabilização e gestão das emissões de GEEs, tendo reconhecimento internacional. Portanto sendo uma ferramenta fundamental e altamente credenciada para inventariar as emissões de GEEs do escritório IICA, além de nos subsidiar na gestão do programa. Com a sistematização dos dados foi possível quantificar o número de espécimes arbóreo para compensação ambiental.

A compensação ambiental é feita por meio de atividades que geram benefícios ambientais de mesma proporção do impacto ambiental causado. A compensação do primeiro inventário de carbono do Programa IICA Sustentável foi realizada no dia 31 de novembro de 2011 com a participação do IICA, do Projeto Educação Ambiental: Gestão Comunitária Participativa, da Faculdade UnB Planaltina (FUP/UnB) e da comunidade, que juntos trabalharam para iniciar a revegetação de uma nascente do assentamento. O próximo plantio de compensação referente ao inventario 2012 será realizada no mês de outubro de 2013.

As ações do programa são monitoramento continuamente tanto no escritório quanto na área da compensação ambiental no Assentamento Itaúna.

O acompanhamento das mudas é feito por meio de monitoramento dendrométrico onde, se faz a medição da altura, diâmetro da base e a 30 cm da base, comprimento e largura da copa de cada espécime. Com esses dados é possível acompanhar o crescimento e estimar o incremento de biomassa e acúmulo de carbono sequestrado por cada espécime e fazer comparações temporais. 

Como o jatobá do cerrado a planta escolhida para ser símbolo do programa, não se desenvolveu de forma satisfatória na área da fachada onde foi plantada. A equipe do programa IICA Sustentável optou por outra espécie que pudesse compor numa visão paisagística mais harmônica com a área sugerida para o plantio e tivesse um desenvolvimento mais rápido. Após estabelecer alguns critérios o murici rosa (byrsonima coccobilifolia) foi à árvore escolhida por se tratar de uma espécie de pequeno porte, copa com folhas de características singular (folhas rosa) e por compõe muito bem fachada, uma linda floração e frutos saborosos. 

Curta nossa página no Facebook