Agências Implementadores descentralizam ações nas comunidades

Publicado em Notícias

Documento descentraliza ações de projeto em parceria com o Ministério do Meio Ambiente para combate à desertificação no Semiárido

Nesta segunda-feira (19), foi formalizada a primeira parceria com agências implementadoras por um Projeto de Cooperação entre o IICA e um órgão do governo federal. O documento firmado estabelece que as ações em campo do Projeto de Cooperação Técnica (PCT) de Implementação de estratégias e ações de prevenção, controle e combate à desertificação face aos cenários de mudanças climáticas e à Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação (UNCCD), estabelecido em 2013, entre o Instituto e o Ministério do Meio Ambiente (MMA), serão implementadas pelo Instituto Ambiental Brasil Sustentável (IABS) e pela Fundação Parque Tecnológico da Paraíba (PaqTcPB)

Essa alternativa de execução descentralizada promove maior interação e diálogo institucional, seja no âmbito governamental, da academia ou da sociedade civil, além de incrementar o intercâmbio de conhecimento. A expectativa das instituições envolvidas na parceria é alcançar melhores resultados nas ações implementadas nas Áreas Suscetíveis à Desertificação (ASD). No Brasil, essas áreas correspondem ao Semiárido nordestino.

Marcos Estevan Del Prette(Fundo Clima), Francisco Campello ( Diretor DCD), Paulo Guilherme (SEDR), Manoel Otero (IICA) , Aluzilda de Oliveira (PapTcPB), Armênia Maria de Araújo(PaqTcPB) e Tadeu Assad ((IABS).

Da esquerda para direita: Marcos Estevan Del Prette(Fundo Clima), Francisco Campello ( diretor DCD), Paulo Guilherme (SEDR), Manoel Otero (IICA) , Aluzilda de Oliveira (PapTcPB), Armênia Maria de Araújo(PaqTcPB) e Tadeu Assad (IABS).

 

Segundo o secretário de Extrativismo e Desenvolvimento Rural, do Ministério do Meio Ambiente (SEDR), Paulo Guilherme Cabral, com o estabelecimento de agências implementadoras no PCT “potencializa as ações no Semiárido e permite que haja maior acompanhamento das iniciativas”. O gerente do Fundo Clima, do MMA, Marcos Estevan Del Prette, acrescentou que “a parceria, que conta com recursos do Fundo, amplia o alcance dos projetos sem necessitar de uma estrutura administrativa gigantesca”.

Adaptação às mudanças climáticas

O diretor do Departamento de Combate à Desertificação (DCD) do MMA, Francisco Campello, afirmou que “os projetos apoiados tem ações efetivas em adaptação e mitigação, apresentando alternativas nesse processo de mudança climática, não fugindo da realidade socioeconômica do local”.

De acordo com representante do IICA no Brasil, Manuel Otero, a parceria entre o Instituto, o MMA e as agências é de fundamental importância. “Aproveitaremos todas as novas oportunidades e aprofundaremos ainda mais a relação com os parceiros, para que haja mais cooperação com a agricultura do Brasil e da América Latina”.

Padrão de qualidade

Conforme o Tadeu Assad, diretor-presidente do IABS, “buscamos um padrão de qualidade cada vez maior para nossas iniciativas, para fortalecer seus projetos com os seus parceiros e atender todas as demandas”. A coordenadora do Centro de Produção Industrial Sustentável da Fundação Parque Tecnológico da Paraíba, Aluzilda Oliveira, afirmou que “esse trabalho é focado em chegar cada vez mais perto dos beneficiários e acompanhar o retorno das ações implementadas na região”.

O Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS) é uma associação privada sem fins lucrativos qualificada pelo Ministério da Justiça como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) e  tem como objetivo contribuir para o bem estar social, o desenvolvimento sustentável e a redução das desigualdades. A Fundação Parque Tecnológico da Paraíba, promove o fomento ao desenvolvimento de projetos de ensino, pesquisa e extensão, e tem função de dar suporte administrativo e finalístico aos projetos institucionais, sendo especialista na resolução de questões burocráticas.

Fonte: Comunicação IICA Brasil